Mais uma comunidade de Santarém é contemplada com energia solar

Igreja da Comunidade Santa Maria. (Foto: Adailson).

A data 01 de abril foi um tanto quanto especial para a Comunidade de Santa Maria do Projeto de Assentamento Agroextrativista (PAE) Eixo Forte, em Santarém. Isso porque nesta quarta-feira (1º de abril) a igreja da Comunidade foi solarizada por meio do Projeto Tapajós Solar.

A comunidade de Santa Maria tem uma organicidade ampla, envolvente, e espaços coletivos como: campo de futebol iluminado, uma sede ampla e espaçosa e a realização anual do festival cupuçaí.

Reunião com equipe do projeto Tapajós Solar. (Foto: Adailson)

É mais um sonho concretizado e uma causa abraçada por todos que defendem o Rio Tapajós, sim é possível ter uma energia limpa sem destruir a vida das populações que dependem desse sagrado rio.

O objetivo do projeto é promover o uso de energia solar descentralizada na bacia do Tapajós visando mudanças na matriz energética no sentido de evitar a implantação de novas barragens nos rios da Amazônia.

Instalação das placas fotovoltaicas na comunidade. (Foto: Adailson)

Sobre o Projeto Tapajós Solar

O Projeto Tapajós Solar é coordenado pelo Movimento Tapajós Vivo em parceria com o Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Socioambiental e Cáritas Brasileira, com apoio da Misereor.

Desde o mês de fevereiro de 2019 diversas atividades pedagógicas, e oficinas foram desenvolvidas como forma de sensibilizar as entidades do município de Santarém e Belterra (áreas urbanas e rurais) contempladas com as unidades do Projeto.

Entidades Solarizadas

– Grupo de Defesa da Amazônia (GDA)/Centro de Apoio a Projeto de Ação Comunitária (Ceapac): Foi a primeira entidade solarizada por meio do projeto. As placas foram instaladas no dia 8 de outubro de 2019.

O prédio do GDA é utilizado para ações coletivas dos movimentos e organizações populares e sociais da região.

– Espaço Mãe Natureza da Associação Irmã Dulce dos Pobres:  A entidade sem fins lucrativos oferece oficinas educativas para a comunidade do bairro Santo André, em especial às crianças e adolescentes.

O processo de solarização do local iniciou no dia 16 dezembro de 2019. O foram instaladas sete placas solares.

Estão em processo para a solarização dos seus espaços: a Pastoral do Menor Núcleo Central e Núcleo Mapiri, o Centro de Formação Chico Roque, e as Comunidades São Domingos e Maguari, localizadas na Floresta Nacional do Tapajós Flona, em Belterra.

Publicado originalmente no blog do Movimento Tapajós Vivo.